Córdoba confirma para terça operação para libertar refém das Farc

Villavicencio (Colômbia), 2 fev (EFE).- A senadora opositora colombiana Piedad Córdoba confirmou hoje que amanhã começará a operação para libertar o ex-governador Alan Jara, em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) há quase oito anos, e que ela fará parte da missão humanitária.

EFE |

Em mensagem conciliadora na cidade de Villavicencio, aonde foram transferidos no domingo os três policiais e o militar libertados na primeira das três fases desta missão, Córdoba confirmou que a operação segue em frente.

A entrega e recolhimento de Jara em algum lugar da selva colombiana estavam previstos para hoje, mas foram adiados por uma disputa entre o movimento Colombianos pela Paz, liderado por Córdoba, e o presidente do país, Álvaro Uribe, que no domingo à noite desautorizou a participação da senadora.

"Estamos muito contentes em informar que continuaremos com esta tarefa de trabalho humanitário no dia de amanhã (terça-feira). Que sairemos muito cedo, às 8h, com a Cruz Vermelha Internacional, a quem agradecemos todo o esforço", destacou Córdoba aos jornalistas.

A senadora também agradeceu ao povo brasileiro e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula "colocou à disposição desta tarefa toda a logística necessária", acrescentou Córdoba, em alusão aos helicópteros fornecidos pelo Brasil para transferir os libertados.

Além disso, pediu a Uribe permissão para que "algum companheiro ou companheira" de Colombianos pela Paz a acompanhe, depois que o presidente deu autorização a ela, mas não aos três membros da organização que participaram da entrega dos três policiais e do soldado neste domingo. EFE agt/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG