Coordenador da equipe de busca de Ratko Mladic renuncia na Sérvia

Belgrado, 29 dez (EFE).- Rasim Ljajic, o coordenador da equipe governamental sérvia encarregada de procurar o suposto criminoso de guerra Ratko Mladic, renunciou hoje porque o foragido não foi capturado ainda, apesar dos grandes esforços das autoridades.

EFE |

Ljajic apresentou sua renúncia ao cargo ao primeiro-ministro sérvio, Mirko Cvetkovic, por iniciativa própria, porque em diversas vezes afirmou que Mladic seria capturado antes do final do ano.

"Nossos serviços de segurança fazem todos os esforços possíveis para solucionar a questão dos dois foragidos, e esses esforços foram reconhecidos por representantes da comunidade internacional", disse Ljajic após apresentar sua renúncia.

"Todos os aspectos de cooperação com o Tribunal (Penal Internacional para a antiga Iugoslávia, TPII) estão agora em um nível muito alto", indicou.

Devido à cooperação da Sérvia, confirmada em um recente relatório da promotoria do TPII, a Holanda retirou após um ano e meio o veto a um acordo comercial da União Europeia (UE) com o país balcânico e desbloqueou assim um importante passo para a integração da Sérvia nas estruturas europeias.

O ministro Ljajic permanecerá no cargo de presidente do Conselho Nacional de Cooperação com o TPII, um órgão responsável pelos assuntos técnicos, mas não pelas operações.

Mladic e Goran Hadzic, um ex-líder dos sérvios da Croácia, são os únicos dois acusados pelo TPII que ainda seguem foragidos.

Ex-comandante militar dos sérvios da Bósnia, Mladic é acusado de genocídio pelo massacre de muçulmanos de Srebrenica, o assédio de Sarajevo e outros crimes cometidos durante a guerra bósnia (1992-1995).

Sua captura e extradição continua sendo a condição principal para o progresso da Sérvia em direção a entrada na UE. EFE Sn/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG