Bruxelas, 27 nov (EFE).- O coordenador antiterrorista da União Européia (UE), Gilles de Kerchove, defendeu hoje que os membros do bloco ajudem o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, a fechar a prisão de Guantánamo.

De Kerchove apresentou aos ministros de Interior da UE um relatório no qual detalha aquelas que, na sua opinião, devem ser as prioridades da UE na luta contra o terrorismo, entre as quais se destaca a necessidade de impulsionar a cooperação com os EUA.

"A escolha de um novo presidente é uma grande oportunidade para aprofundar nossa cooperação antiterrorista", diz o texto apresentado por De Kerchove.

Ele afirmou hoje em entrevista coletiva que a Europa deve "se preparar para reforçar as relações com os EUA" se Washington "abandonar o paradigma militar na luta contra o terrorismo e se aproximar do modelo de luta policial e judicial da UE".

Para De Kerchove, uma das ações nas quais esta cooperação pode se concretizar é a ajuda da UE para o fechamento da base de Guantánamo, declarou hoje aos ministros. EFE mvs/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.