Convívio social reduz riscos de leucemia infantil, diz estudo

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos sugere que o convívio entre crianças diminui os riscos de leucemia infantil. Segundo os especialistas, da Universidade da Califórnia, a interação social entre crianças possibilita o contágio de doenças e infecções, aumentando as defesas do sistema imunológico contra males mais graves, como a leucemia, ou o câncer da medula óssea.

BBC Brasil |

Os cientistas revisaram 14 estudos envolvendo 20 mil crianças, entre as quais 6 mil haviam desenvolvido leucemia linfoblástica aguda (ALL, na sigla em inglês).

Eles afirmaram que 12 dos 14 trabalhos analisados indicaram que as crianças que conviviam com outras em escolas ou playgrounds tinham 30% menos riscos de desenvolver o tumor.

"Ao combinar os resultados desses estudos concluímos que o efeito benéfico proporcionado pela interação social entre as crianças é real", disse Patrícia Buffler, coordenadora da pesquisa.

A leucemia é o câncer mais comum entre crianças em países industrializados, atingindo uma em cada duas mil crianças, sendo que a leucemia linfoblástica aguda responde por mais de 80% dos casos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG