Conversas de paz no Chipre podem começar em setembro

Istambul, 23 jul (EFE).- As conversas de paz entre as divididas comunidades turca e grega do Chipre podem começar em setembro, afirmou hoje o presidente da autoproclamada República Turca do Norte do Chipre (RTNC), Mehmet Ali Talat, em entrevista concedida à rede de televisão CNN Türk.

EFE |

Na próxima sexta-feira, o presidente da República do Chipre, Dimitris Christofias, e Talat se encontrarão em Nicósia para decidir se começam as negociações diretas para conseguir a reunificação do único Estado dividido na União Européia (UE).

As negociações de reunificação foram paralisadas em 2004 depois que os greco-cipriotas rejeitaram em plebiscito o plano de paz apresentado pelo então secretário-geral da ONU, Kofi Annan, ao qual os turco-cipriotas deram um "sim" majoritário.

Embora as duas comunidades desejem a solução do problema - a criação de um Estado federal entre as duas comunidades -, há uma série de questões cuja resolução continua provocando divisões.

Entre elas, as propriedades abandonadas pelos refugiados, os colonos estabelecidos pela Turquia e a presença de forças estrangeiras nas duas partes da ilha, entre outras.

Os conflitos entre as duas comunidades no Chipre acontecem desde 1958 e se intensificaram no período entre 1963 e 1974.

A ilha mediterrânea permanece dividida desde 1974, quando o Exército turco invadiu a parte norte da ilha em resposta a um golpe de estado greco-cipriota que exigia a união com a Grécia.

Enquanto a Turquia alega que sua invasão e atual presença na ilha com 40 mil soldados é baseada em sua condição de país fiador da soberania do Chipre, a República do Chipre, a Grécia e a ONU denunciaram várias vezes a ilegalidade da ocupação turca. EFE amu/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG