Convenção democrata começa sob o signo de uma nova unidade

A convenção nacional do Partido Democrata em Denver (Colorado, oeste dos EUA) começa nesta segunda-feira com a promessa de uma unidade renovada, com a ex-candidata à indicação do partido Hillary Clinton incentivando seus delegados a apoiarem Barack Obama.

AFP |

Algumas horas antes do início da convenção, colaboradores de Obama e Hillary negaram qualquer desavença entre os dois. "A realidade é que nossas equipes trabalham juntas em prol do sucesso da convenção", afirmaram em um comunicado comum.

Eles reagiram a uma matéria publicada no site do jornal Politico segundo a qual os dois lados estariam trocando farpas antes do discurso que deve pronunciar o ex-presidente Bill Clinton quarta-feira em Denver.

Em outro sinal positivo, após primárias longas e ásperas, um dirigente democrata afirmou domingo que Hillary autorizará seus partidários a votarem em Obama na quarta-feira.

Barack Obama, 47 anos, está seguro desde junho de obter a maioria dos 4.200 delegados, mas a questão era saber se os cerca de 2.000 delegados de Hillary iriam aproveitar a convenção para fazer um voto de protesto contra o senador de Illinois.

Apesar dos apelos à unidade, muitos eleitores ainda não se conformaram com o resultado das primárias, segundo uma pesquisa publicada nesta segunda-feira pelo jornal USA Today.

Se 47% das pessoas que votaram em Hillary durante as primárias afirmam apoiar incondicionalmente Obama, 23% dizem que o apóiam mas que ainda podem mudar de idéia. Além disso, 30% afirmam que não votarão nele em novembro, mesmo se for para escolher o republicano John McCain.

Obama começaria muito mal os dois últimos meses de campanha se a convenção democrata mostrasse ao país um partido dividido.

A equipe de campanha de McCain aproveita a situação para pôr lenha na fogueira colocando-se publicamente ao lado de Hillary Clinton, preterida por Obama como candidata à vice-presidência (o escolhido foi o senador Joseph Biden). Um novo clipe eleitoral republicano divulgado nesta segunda-feira lembrou mais uma vez que a ex-primeira-dama criticou duramente a falta de experiência de Obama durante as primárias.

Hillary Clinton pronunciará terça-feira à noite um discurso em Denver.

A convenção democrata deve começar nesta segunda-feira às 15H00 (18H00 de Brasília). O ponto alto do evento será um discurso a ser pronunciado quinta-feira por Obama diante de 75.000 pessoas no estádio Invesco de Denver.

Nesta seguda-feira, a esposa do candidato democrata, Michelle Obama, fará um discurso para 40.000 pessoas no Pepsi Center de Denver. Barack Obama falará em seguida por satélite a partir de Kansas City (Missouri, centro dos EUA).

Duas personalidades históricas do partido, o ex-presidente Jimmy Carter e o senador Edward Kennedy, também devem discursar nesta segunda-feira. Carter se expressará através de uma mensagem gravada mas Kennedy, mesmo com a saúde abalada por um tumor cancerígeno no cérebro, deve estar presente na convenção.

A convenção de Denver foi marcada já no domingo por manifestações de opositores a Obama, mas nenhum incidente foi registrado. O Pepsi Center foi praticamente transformado em campo militar, sobrevoado por helicópteros, cercado por barreiras, blocos de concreto e com um detector de metais na entrada.

Num momento em que McCain ainda deve anunciar seu companheiro de chapa, Obama tem uma vantagem de apenas quatro pontos percentuais (47% a 43%) sobre o candidato republicano, segundo o jornal USA Today.

tq/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG