Contratos com o irmão arrastam presidente Correa no Equador

O presidente do Equador, Rafael Correa, não conseguiu acalmar as críticas a seu governo, em meio a um escândalo marcado pela concessão de gordos contratos a seu irmão mais velho, Fabricio Correa.

AFP |

O presidente "está fazendo o contrário do que prometeu ao povo equatoriano, quando afirmou, durante a campanha eleitoral, que o nepotismo era prática exclusiva da partidocracia", disse o líder opositor Gilmar Gutiérrez em comunicado.

A controvérsia começou há uma semana, quando um jornal revelou a existência de contratos de 80 milhões de dólares entregues a Fabricio Correa, pelo atual governo.

Embora não tenham sido determinadas irregularidades nas concessões, estão presentes suspeitas de um eventual favoritismo ou tráfico de influência.

"Nada foi conseguido de maneira ilegal e não houve prejuízo para o Estado", alegou Fabricio Correa, destacando que ao contrário de seu irmão - um professor universitário de classe média - ele é um próspero empresário que, antes de seu Rafael Correa assumir o poder, já trabalhava para o Estado.

vel/sp/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG