Contra terrorismo, Iêmen deixa de emitir vistos em aeroportos

O Iêmen decidiu que não vai mais conceder vistos nos aeroportos do país, para evitar a infiltração de possíveis terroristas, informou nesta quinta-feira o governo iemenita.

EFE |

A partir de agora, as pessoas que querem visitar o país terão que solicitar previamente os vistos nas embaixadas iemenitas.

A medida está inserida na campanha contra a presença da Al-Qaeda no Iêmen, intensificada depois que um nigeriano, que supostamente tinha estado em contato com membros da rede terrorista durante uma estadia no país, tentou perpretar um atentado contra um voo com destino aos EUA no dia de Natal de 2009.

Além disso, o anúncio chega um dia depois que o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, confirmou no Parlamento que os voos diretos entre Londres e Sana, operados pela companhia aérea Yemenia Airways, seguem suspensos até que as medidas de segurança sejam intensificadas.

Por outro lado, o governo iemenita voltou a afirmar que não aceitará tropas estrangeiras em seu território para combater os militantes da Al-Qaeda.

Na semana passada, um grupo de 150 clérigos muçulmanos iemenitas ameaçou iniciar uma jihad (guerra santa) caso qualquer país envie tropas ao país para perseguir aos militantes da Al-Qaeda.

A informação foi divulgada três dias depois que o chefe do Comando Conjunto Central do Exército dos EUA, geral David Petraeus, confirmou em entrevista à rede de televisão "CNN" que seu país vai oferecer mais de US$ 150 milhões de ajuda ao Iêmen para lutar contra o terrorismo, mas que não enviaria tropas.

Leia mais sobre Iêmen

    Leia tudo sobre: iêmen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG