Continuam em Nairóbi as negociações de paz entre Governo e rebeldes da RDC

Nairóbi, 9 jan (EFE).- As negociações entre o Governo de Kinshasa e os rebeldes do Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP) discutem assuntos de segurança e um fim das hostilidades, disse hoje um dos mediadores, o ex-presidente tanzaniano Benjamin Mkapa.

EFE |

"Avançamos nos detalhes sobre a segurança necessária, tais como um cessar-fogo e o fim das hostilidades", assinalou Mkapa em comunicado.

O tanzaniano pretende se reunir com seu colega mediador, o ex-presidente nigeriano Olusegun Obasanjo, enviado especial da ONU para a Região dos Grandes Lagos, que chegou a Nairóbi hoje após passar três dias em consultas em Kinshasa, Kigali e no leste da República Democrática do Congo (RDC).

O ministro de Assuntos Exteriores queniano, Moses Wetangula, pretende assistir amanhã às conversas em representação do Presidente do Quênia, Mwai Kibaki, que preside os diálogos de Nairóbi.

Esta é a terceira rodada de negociações entre o CNDP, liderado pelo militar Laurent Nkunda, e os representantes do Governo de Kinshasa.

As sessões são assistidas por cinco representantes de ambas as facções, mas em nenhuma ocasião participaram o presidente congolês, Joseph Kabila, ou o próprio Nkunda.

As negociações foram retomadas na quarta-feira passada, apesar da crise interna do CNDP, na qual alguns dirigentes puseram em xeque a liderança de Nkunda.

Pelo menos 250 mil pessoas tiveram de abandonar seus lares na província oriental congolesa de Kivu Norte, devido à ofensiva iniciada em agosto passado pelo CNDP, e se uniram ao milhão de deslocados que já havia na região.

Os rebeldes, que asseguram defender a minoria tutsi congolesa, chegaram às portas de Goma, a capital de Kivu Norte, após fugir das tropas governamentais e, em 29 de outubro, declararam um cessar-fogo unilateral e reivindicaram negociações diretas com o Governo. EFE pa/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG