Continua alerta máximo sobre vulcão colombiano

Bogotá, 15 fev (EFE).- A atividade do vulcão Galeras caiu a níveis baixos de sismicidade após a erupção do sábado à noite, mas o nível de alerta máximo se mantém inváriavel, disseram hoje as autoridades sismológicas do sudoeste colombiano.

EFE |

O diretor do Observatório Vulcanológico e Sismológico de Pasto, Diego Gómez, disse à Agência Efe que o vulcão entrou em processo caracterizado pelo registro de poucos tremores, todos eles de baixo nível energético.

"A situação é muito parecida com a que tínhamos antes da erupção", acrescentou Gómez, que se referiu à quietude na estrutura vulcânica que antecedeu a erupção de sábado.

A erupção foi registrada por volta das 19h10 (22h10 de Brasília) e, durante a hora seguinte, esteve seguida de uma série de tremores.

A onda expansiva do vulcão foi sentida em alguns setores de Pasto, a capital de Nariño, departamento da fronteira sul com o Equador e em cujo território fica o Galeras, que se reativou em 2004 após um fenômeno de atividade intensa que, em 1993, causou a morte de nove cientistas que se encontravam perto da cratera.

"Continuamos no nível vermelho, e é preciso esperar um pouco para ver como evolui (o vulcão)", ressaltou Gómez.

De 7 mil a 8 mil pessoas vivem na região de ameaça alta do Galeras, área que inclui algumas zonas rurais de Pasto e das localidades vizinhas de Florida e Nariño. EFE jgh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG