Contatos diplomáticos se multiplicam para tentar acabar com ofensiva em Gaza

Redação Central, 12 jan (EFE).- Desde o começo da ofensiva israelense em Gaza, no dia 27 de dezembro de 2008, os esforços diplomáticos se multiplicaram para tentar conseguir um cessar-fogo na região.

EFE |

A seguir, a cronologia dos principais momentos da diplomacia internacional no conflito.

- 2008:.

27 dez.- Israel inicia a ofensiva em Gaza contra alvos do Hamas, matando 230 pessoas em apenas um dia.

- A Liga Árabe e vários países, incluindo a Rússia, condenam o ataque.

- O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pede ao Hamas que ponha fim a seus ataques contra Israel.

28 dez- O Conselho de Segurança da ONU expressa sua preocupação e pede o fim das hostilidades.

- O Governo sírio anuncia que o ataque fecha as portas a suas negociações com Israel.

29 dez- A Autoridade Nacional Palestina (ANP) suspende suas negociações de paz com Israel.

30 dez- O Quarteto para o Oriente Médio, formado por ONU, EUA, Rússia e União Européia (UE), pede a declaração de um cessar-fogo imediato na Faixa.

31 dez- O Conselho de Segurança da ONU tenta impulsionar, sem sucesso, um cessar-fogo.

- Israel rejeita uma proposta de "trégua humanitária" de 48 horas da UE, ONU, Rússia e EUA.

- 2009.

1º jan.- A ministra de Exteriores israelense, Tzipi Livni, se reúne em Paris com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e lhe comunica que os bombardeios continuarão até que os ataques do grupo islamita Hamas cheguem ao fim.

4 jan.- A oposição dos EUA impede que os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU pactue uma declaração pedindo o cessar-fogo.

- O vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, diz que Israel não pediu a "autorização ou aprovação" do Governo americano para iniciar a invasão.

5 jan.- O chefe da diplomacia européia, Javier Solana, se reúne no Egito com o presidente Hosni Mubarak para tentar conseguir um cessar-fogo.

- Sarkozy se une aos esforços internacionais que buscam uma trégua em Gaza, e reúne-se com Mubarak no balneário egípcio de Sharm el-Sheikh.

6 jan.- Mubarak e Sarkozy apresentam um plano para interromper a ofensiva israelense e iniciar um diálogo que ponha um fim ao bloqueio sobre o território palestino. O premiê israelense, Ehud Olmert, diz que a proposta é "positiva".

- Sarkozy pede em Damasco ao presidente sírio, Bashar al-Assad, que convença o Hamas a deixar de lançar foguetes contra Israel.

- O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, expressa sua "profunda preocupação" com as mortes de civis em Israel e Gaza, e assegura que após sua posse, no dia 20, seu Governo vai se "envolver de maneira ativa e consistente" no conflito.

- O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, pede nas Nações Unidas a aprovação de uma resolução que permita deter os ataques israelenses.

- A ONU conclui sua terceira reunião sobre Gaza sem alcançar um acordo de cessar-fogo, embora apóie um plano de mediação do Egito.

7 jan.- Israel anuncia que deixará de bombardear a faixa por um período de três horas por dia, para que os palestinos possam ser atendidos através de um corredor humanitário.

- Os membros do Conselho de Segurança e os ministros de Exteriores da Liga Árabe retomam as rodadas de contatos iniciadas no dia anterior para tentar alcançar um acordo que leve a um cessar-fogo.

8 jan.- Abbas se reúne em Madri com o rei Juan Carlos e o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero. Todos reivindicam um cessar-fogo respaldando o plano elaborado por França e Egito.

- O enviado especial do Quarteto para o Oriente Médio, Tony Blair, pede aos Estados Unidos que apóiem o acordo proposto pelo Egito para alcançar o cessar-fogo na Faixa.

9 jan .- O Conselho de Segurança adota a resolução 1.860, na qual pede a Israel e ao Hamas um cessar-fogo. Os dois lados envolvidos no conflito rejeitam o pedido.

10 jan.- Termona no Cairo a primeira rodada de contatos entre Egito e Hamas para um cessar-fogo.

- O principal líder do Hamas no exterior, Khaled Mashaal, impõe uma série de condições para aceitar o fim das hostilidades, e afirma que não aceitará nenhum armistício enquanto a ocupação israelense continuar.

12 jan.- Blair discute no Cairo com Mubarak medidas para alcançar um cessar-fogo. EFE msp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG