Contaminação de carne suína com dioxina também atinge gado bovino

As autoridades irlandesas, que enfrentam uma crise pela contaminação de porcos com dioxina, informaram nesta terça-feira que a substância vinculada ao câncer também foi detectada no gado bovino.

AFP |

O ministro da Agricultura da Irlanda, Brendan Smith, indicou que os testes realizados no gado bovino que ingeriu uma ração contaminada com dioxina deram positivo.

O titular da pasta descartou, no entanto, que exista risco para a saúde pública.

As autoridades irlandesas foram obrigadas a retirar do mercado todos os produtos suínos depois de detectada uma contaminação com dioxina.

O primeiro-ministro Brian Cowen tentou acalmar os ânimos pelo alerta criado ao assegurar que o governo tomou todas as medidas necessárias.

A retirada afeta os produtos vendidos na Irlanda. Pelas estatísticas oficiais, a Irlanda exporta cerca de 125.000 toneladas de carne de porco, a metade para a Grã-Bretanha. O Japão importou 9%, Alemanha cerca de 9% e França 5%.

Segundo o chefe de toxicologia da Autoridade de Segurança Alimentar da Irlanda (FSAI), Rhodri Evans, a origem da contaminação seria uma ração contaminada com óleo diesel.

Este óleo teria sido encontrado numa empresa irlandesa que utiliza pão e massa reciclados para fazer ração para porcos e esta razão foi distribuída a nove produtos suínos.

As primeiras mostras de carne contaminada com policlorobifenilos (PCB, uma dioxina provavelmente cancerígena) foram detectadas no final de novembro pelas autoridades francesas e belgas em carne procedente de uma empresa da Holanda.

A Comissão Européia assegurou neste domingo que acompanha de perto o incidente e que convocou uma reunião para a próxima terça-feira entre especialistas em alimentação dos países europeus afetados.

Este incidente implica uma verdadeira catástrofe para a indústria suíça irlandesa, segundo a Associação de Agricultores Irlandesa (IFA), principalmente no Natal, época de maior consumo do produto.

A indústria suína irlandesa emprega 5.000 pessoas e fatura 400 milhões de euros anuais.

ab/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG