Constituição é aprovada por 61,4% dos bolivianos, segundo apuração final

La Paz, 2 fev (EFE).- Cerca de 61,4% dos bolivianos aprovaram a nova Constituição promovida pelo Governo de Evo Morales, que foi submetida a referendo no dia 25 de janeiro, segundo a apuração final divulgada hoje pela Corte Nacional Eleitoral (CNE).

EFE |

Os votos a favor do "sim" à nova Carta Magna somaram 2.064.397 (61,43%), enquanto os do "não" ao projeto chegaram a 1.296.175 (38,57%).

A CNE deve realizar um ato na sexta-feira para divulgar oficialmente os resultados, um dia antes de um ato programado pelo Governo Morales para promulgar a norma.

O Executivo organiza o ato para o próximo sábado na cidade de El Alto, vizinha de La Paz, ao qual deve convidar os presidentes do Equador, Rafael Correa, e da Venezuela, Hugo Chávez, anteciparam dirigentes sociais depois de se reunir com Morales.

Segundo os resultados definitivos da votação, o documento constitucional foi aprovado em La Paz com 78%, seguida por Oruro (74%), Potosí (80%), Cochabamba (65%) e Chuquisaca (51,54%).

No entanto, teve uma rejeição majoritária nas regiões "autonomistas" situadas no leste do país e governadas por opositores, como em Santa Cruz, onde o "não" alcançou 65%, Beni (67%), Pando (59%), e Tarija (56,66%).

O referendo também incluiu uma consulta para dirimir a extensão mínima dos latifúndios improdutivos que podem ser desapropriados pelo Estado para ser distribuídos a indígenas.

No total, 80%, o equivalente a 1.956.596 de pessoas, respaldaram que o latifúndio mínimo no país deve ser de cinco mil hectares e 19,35%, ou 469.385 pessoas, votaram por dez mil hectares.

Os votos brancos somaram 893.198 (25,46%) e os nulos, 188.551 (5,38%). EFE lav/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG