Consórcio global quer identificar genoma do câncer

LONDRES (Reuters) - Cientistas de todo o mundo estão somando forças para buscar as principais mutações genéticas envolvidas no câncer. O Consórcio Internacional do Genoma do Câncer (CIGC), lançado na terça-feira, vai examinar até 50 tipos diferentes de câncer, o que os especialistas esperam que contribua futuramente no diagnóstico, tratamento e prevenção.

Reuters |

O novo grupo surge a partir do sucesso do Projeto Genoma do Câncer, do Fundo Wellcome do Instituto Sanger, de Cambridge (Grã-Bretanha), que já descobriu muito mais mutações envolvidas no câncer do que se imaginava originalmente.

O Wellcome Trust disse que a aliança internacional vai usar uma tecnologia de alta velocidade para scanear o DNA de células tumorais, a fim de localizar os erros no código genético que possam estar vinculados aos diferentes tipos de câncer.

'No passado, tínhamos visões fragmentadas ou pouco ampliadas do genoma do câncer', disse Mike Stratton, co-diretor do projeto britânico, em nota.

'Com o advento de novas tecnologias de sequenciamento do DNA, mais rápidas, o CIGC estabeleceu agora a meta enormemente ambiciosa de sequenciar totalmente milhares de genomas do câncer para catalogar todas as mudanças no DNA e obter um quadro completo das anomalias que levam ao câncer.'

O consórcio é formado também por pesquisadores de Austrália, Canadá, Cingapura, China, França, Estados Unidos, Índia e Japão.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse a propósito do lançamento do consórcio que 'a cooperação internacional na pesquisa médica é essencial para maximizar as oportunidades que temos para encontrar as curas e tratamentos para algumas das doenças mais graves que enfrentamos'.

(Por Ben Hirschler)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG