Conservadores protestam contra impostos e Obama nos EUA

Grupos conservadores organizaram nesta quarta-feira manifestações contra o presidente Barack Obama em todo os Estados Unidos, aproveitando o fim do prazo para a entrega da declaração do imposto de renda.

AFP |

Pequenos grupos saíram às ruas de Washington, Nova York e Boston para protestar contra impostos, o plano de socorro do governo federal aos bancos e o Orçamento apresentado por Obama.

Segundo um dos organizadores do movimento, Eric Odom, ocorreram protestos em mais de 800 cidades dos Estados Unidos.

Em Washington, pelo menos mil pessoas protestaram diante da Casa Branca com cartazes como: "Os impostos são pirataria" ou "Meu dinheiro está desaparecendo".

"Meu dinheiro sumiu", disse a aposentada Marilyn Henretty, de 70 anos. "Estamos cansados de pagar impostos e não receber nada".

A polícia pediu aos manifestantes que se retirassem da frente da Casa Branca, enquanto alguns jogavam chá sobre a grade da residência presidencial.

O canal de notícias Fox - que deu intensa cobertura ao protesto - exibiu cenas de uma manifestação em Sacramento, capital da Califórnia, afirmando que havia 5 mil pessoas.

Manifestações menores ocorreram em Nova York, Boston e Chicago, e em várias cidades pequenas da Califórnia, um estado democrata.

Em Santa Ana, ao sul de Los Angeles, ao menos mil pessoas protestaram contra "uma situação de impostos que está fugindo ao controle, e contra gastos do governo que já estão descontrolados", destacou o manifestante Daniel Flucke.

O protesto, chamado de "tea parties", foi divulgado amplamente pela internet por grupos conservadores, que relembraram um episódio da história americana: a revolta de 1773, em Boston, contra as taxas impostas pelos britânicos.

No século XVIII, a Grã-Bretanha cobrava impostos de suas 13 colônias americanas, sem que estas fossem representadas no Parlamento de Westminster, o que provocou o ataque de um navio carregado de chá no porto de Boston (Massachusetts, nordeste) e uma revolta política conhecida como "Boston Tea Party", um dos momentos cruciais da independência dos Estados Unidos.

O protesto desta quarta-feira não recebeu muita adesão e segundo uma pesquisa USA Today/Gallup publicada hoje, o povo americano ainda apóia a política de Obama para a reativação econômica.

rcw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG