Conservadores iranianos pedem a ex-presidente que condene protestos

Teerã, 21 jun (EFE).- Vários parlamentares e meios de comunicação conservadores pediram hoje ao ex-presidente Ali Akbar Hashemi Rafsanjani para se posicionar frente ao que qualificaram de conspirações contra o Irã, de forma a acabar com os confrontos que ocorrem no país.

EFE |

"Hashemi deve comunicar sua postura e reagir aos distúrbios para fechar as vias que os (países) arrogantes estão utilizando", disse um deputado por Teerã que não quis se identificar à agência estatal de notícias "Irna".

Para ele, "os inimigos jurados, especialmente os Estados Unidos e alguns países europeus, esperam a oportunidade para demonstrar que a República Islâmica é um sistema instável".

"Rafsanjani deve admitir publicamente que os desacordos são entre famílias", acrescentou.

Na mesma linha se expressou o diretor do jornal ultraconservador "Resalat", Kazem Anbarlui, que pediu ao ex-presidente que rompa seu silêncio.

"Esperamos que Rafsanjani leve em conta as palavras do líder supremo, (aiatolá Ali Khamenei) durante o sermão desta sexta-feira, e rompa seu silêncio perante os distúrbios", disse. EFE msh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG