Conservadores iranianos denunciam projeto de referendo de Khatami

Os conservadores iranianos criticaram duramente nesta terça-feira o projeto de referendo proposto pelo ex-presidente reformista Mohammad Khatami para sair da crise atual, por considerarem-no um complô estrangeiro.

AFP |

"Ao propor um referendo, dão continuidade a outra parte do roteiro já preparado pelo Ocidente para fazer complô contra o regime iraniano", escreveu em um editorial Hossein Shariatmadari, diretor do grande jornal conservador iraniano Kayhan.

"A função de um roteiro deste tipo é aumentar o fogo da tensão. Uma esperança que os amigos de Khatami não verão se tornar realidade", acrescentou Shariatmadari, que foi nomeado em seu cargo pelo guia supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei.

O ex-presidente reformista propôs segunda-feira a organização de um referendo como única solução para sair da crise atual provocada pela polêmica reeleição do presidente, o ultraconservador Mahmud Ahmadinejad nas eleições de 12 de junho passado.

"Devemos perguntar às pessoas se elas estão satisfeitas com o que aconteceu. Se a maioria das pessoas aceitarem a situação atual, então também a aceitaremos", acrescentou Khatami.

Os dois principais candidatos da oposição, Mir Hosein Musavi e Mehdi Karubi, rechaçaram os resultados das eleições e pediu em vão a realização de novos comícios.

A Associação de Religiosos Combatentes (ARC), dirigida por Khatami e que reúne os religiosos reformistas, também pediu nesta segunda-feira que se organize um referendo.

Somente o guia supremo iraniano pode decidir organizar um referendo, que deve ser supervisionado pelo Conselho dos Guardiões da Constituição.

sgh/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG