Conservador Johnson é eleito prefeito de Londres

O Partido Trabalhista britânico perdeu a disputa pela prefeitura de Londres. Depois de oito anos no comando da capital britânica, o prefeito trabalhista Ken Livingstone foi derrotado pelo candidato Boris Johnson, do Partido Conservador.

BBC Brasil |

Johnson obteve 1.168.738 votos, contra 1.028.966 de Livingstone. A participação dos eleitores foi de 45%.

O resultado representa mais uma derrota para o partido do primeiro-ministro Gordon Brown, que sofreu seu pior revés em 40 anos nas eleições locais realizadas na quinta-feira.

Resultados parciais indicam que o Partido Trabalhista ficou em terceiro lugar na votação, com 24% dos votos, atrás do Partido Conservador (44%) e do Liberal Democrata (25%).

Além do novo prefeito de Londres, as eleições locais escolheram mais de 4 mil representantes para 159 assembléias na Inglaterra e no País de Gales.

Elogios
Em seu discurso de vitória, Johnson fez elogios a Livingstone (que concorria a um terceiro mandato) e ofereceu a ele um possível cargo na nova administração.

O prefeito eleito disse a Livingstone esperar "descobrir uma maneira pela qual a prefeitura possa continuar a se beneficiar de seu amor por Londres".

Johnson afirmou que vai trabalhar para conquistar a confiança daqueles que se opuseram a ele ou que hesitaram em votar nele.

O prefeito derrotado também fez um discurso, no qual agradeceu o apoio recebido pelo Partido Trabalhista.

"Eu sinto muito não ter conseguido alguns votos a mais que nos levariam à vitória e a culpa por isso é somente minha", disse Livingstone.

Teste
As eleições locais representaram um teste de popularidade para o primeiro-ministro Gordon Brown. Essa votação é tradicionalmente vista como um indício da avaliação dos eleitores sobre o governo e os partidos da oposição.

Brown chegou ao cargo após a saída de Tony Blair, em junho do ano passado, sem enfrentar eleições gerais.

Em 2004, ano das últimas eleições locais, o Partido Trabalhista também teve um desempenho ruim, conquistando apenas 26% dos votos.

Naquela época, o partido atribuiu o mau resultado à guerra do Iraque e à baixa popularidade, na época, de Tony Blair.

"Não há crise"
O chefe do Partido Trabalhista, Geof Hoon, disse à BBC que não "há crise" no caminho de Brown rumo às próximas eleições gerais, que devem ser realizadas em dois anos.

"Não há crise. Isto não é algo que vá afetar a estabilidade do governo", disse.

O analista político da BBC Jon Devitt afirma que resultados ruins nessas eleições podem ter um impacto negativo para o primeiro-ministro, que já vem sofrendo semanas de publicidade negativa por conta de políticas fiscais e do desempenho do governo na atual crise de crédito.

Uma pesquisa realizada pela BBC mostra que a reputação de Brown para lidar com questões econômicas caiu em relação ao ano passado.

Em 2007, 48% dos entrevistados disseram que Brown era confiável para conduzir a economia do país. Este ano, o índice passou para 32%.

Em contrapartida, os conservadores ganharam o voto de confiança de 36% dos entrevistados para conduzir a Grã-Bretanha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG