Conselho no Irã fará reunião com candidatos sobre eleições

TEERÃ - O principal corpo legislativo do Irã decidiu convidar os três candidatos derrotados na contestada eleição presidencial da semana passada para um encontro no sábado para discutir suas queixas, disse um porta-voz na quinta-feira.

Redação com agências internacionais |

O porta-voz do Conselho dos Guardiões disse também à rádio estatal que os 12 membros do organismo começaram a examinar cuidadosamente um total de 646 queixas submetidas em conexão com a eleição de 12 de junho, cujos resultados oficiais revelaram a vitória do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

O principal rival de Ahmadinejad, o moderado Mir Hossein Mousavi , pediu a anulação do pleito. O conselho disse que está pronto para recontar as urnas, mas descartou anular a eleição.

Os dois outros candidatos derrotados são o clérigo reformista Mehdi Karoubi e o conservador Mohsen Rezaie, um ex-chefe da Guarda Revolucionária iraniana.

O porta-voz do Conselho dos Guardiões, Abbasali Kadkhodai, disse que os três candidatos poderão expor suas queixas aos membros do conselho em uma reunião extraordinária no sábado.

As queixas incluirão a falta de cédulas eleitorais, a tentativa de convencer ou forçar pessoas a votar em um candidato em particular e a proibição ou expulsão de representantes de candidatos em locais de votação, disse Kadkhodai.

"Nós começamos um exame cuidadoso das queixas comunicadas e a classificação das queixas foi iniciada", disse ele à rádio. O conselho consiste de seis clérigos indicados pelo líder supremo aiatolá Ali Khamenei e seis juristas islâmicos.

O órgão deve assegurar que todas as leis aprovadas pelo parlamento estão de acordo com a lei islâmica Sharia e a constituição iraniana. O conselho também pode vetar candidatos à presidência e deve aprovar os resultados das eleições.

Análises:

Leia também:

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG