Decisão é tomada no segundo dia de protestos contra o anúncio de quais candidatos concorrerão no segundo turno de 16 de janeiro

O Conselho Eleitoral Provisório (CEP) do Haiti anunciou nesta quinta-feira que revisará em breve os resultados do primeiro turno das eleições realizadas no país em 28 de novembro, que foram denunciadas como fraudulentas por candidatos e observadores internacionais.

"O CEP decidiu lançar de imediato um procedimento de urgência excepcional de verificação no centro de apuração das atas vinculadas à presidencial de 2010", indicou o conselho. "Esse mecanismo envolve os três primeiros candidatos na disputa", afirmou.

Haitianos protestam contra resultado das eleições, em Porto Príncipe
Reuters
Haitianos protestam contra resultado das eleições, em Porto Príncipe
Em comunicado, o principal órgão eleitoral haitiano indicou que deverá ser criada uma comissão conjunta formada pelos três candidatos à presidência que obtiveram mais votos, observadores nacionais e internacionais e representantes da comunidade internacional.

A decisão foi tomada no segundo dia de protestos em Porto Príncipe e outros cidades do país pela divulgação, na terça-feira, dos resultados das eleições presidenciais, que indicaram que o tecnocrata Jude Celestin e a ex-primeira-dama Mirland Manigat concorrerão no segundo turno eleitoral, em 16 de janeiro. Os manifestantes são partidários do terceiro colocado, Michel Martelly, e acusam o governo de favorecer Celestin na disputa.

Epidemia de cólera

A confusão em relação às eleições ocorre em meio a uma epidemia de cólera que deixou mais de 2 mil mortos no país. Segundo um estudo científico de médicos americanos e haitianos publicado nesta quinta-feira no New England Journal of Medicine, a epidemia de cólera que se instalou no Haiti provavelmente foi desencadeada por uma pessoa de fora da região, destacou um estudo científico de médicos americanos e haitianos divulgado nesta quinta-feira.

O trabalho foi divulgado poucos dias depois que um epidemiólogo francês garantiu que a origem da epidemia era o acampamento nepalês dos Capacetes Azuis da Missão da ONU para a Estabilização do Haiti (Minustah).

Apesar de a conclusão desses investigadores não ser exatamente a mesma, seu relatório afirma que o tipo de bactéria provavelmente chegou proveniente do Sul da Ásia e não da América Latina ou do Caribe, e tem similaridades com um tipo de cólera encontrado em Bangladesh nesta última década.

"Nossos dados sugerem fortemente que a epidemia haitiana começou com a introdução no Haiti por meio de atividade humana, de um tipo de cólera de origem geográfica distante", explicou o professor da Escola de Medicina de Harvard Matthew Waldor.

Segundo Waldor, a análise realizada pela equipe "claramente distingue as cepas (de cólera) haitianas das que circulam na América Latina e na costa americana do Golfo do México". Além disso, o exame "descarta que (a bactéria) possa ter chegado do ambiente aquático local".

"A análise mostrou uma relação estreita entre as amostras haitianas e a sétima variante de cepa pandêmica isolada em Bangladesh em 2002 e 2008", acrescentou o estudo.

No entanto, os autores enfatizaram que são necessárias mais análises para poder identificar a origem precisa do surto de cólera no Haiti. Os rumores de que a doença teria chegado entre nepaleses desataram violentos incidentes, com várias pessoas linchadas por multidões enfurecidas.

De acordo com a investigação realizada no mês passado na ilha pelo renomado epidemiólogo francês Renaud Piarroux, a epidemia foi gerada por uma cepa importada e se estendeu a partir da base nepalesa.

Até outubro deste ano, fazia mais de um século que a cólera havia sido erradicada do Haiti, o país mais pobre da América que luta para se recompor após o terremoto de janeiro, que, além de matar pelo menos 250 mil pessoas, deixou 1,3 milhão de haitianos desabrigados em precárias condições de salubridade.

A cólera - particularmente letal para crianças e idosos - se desenvolve rapidamente assim que as bactérias chegam ao trato intestinal de uma pessoa, causando fortes diarreias e desidratação, podendo levar à morte em poucas horas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.