Conselho defende maior papel da Europa na resolução da crise no Irã

Estrasburgo (França), 25 jun (EFE).- A Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa aprovou hoje uma resolução na qual pede que os países europeus desempenhem plenamente seu papel na resolução da atual crise iraniana.

EFE |

O pedido aprova a posição adotada pelo Conselho da UE na semana passada, quando ressaltou a urgência de que o Irã tome o caminho do diálogo com a comunidade internacional.

A resolução, após um debate de urgência sobre a situação do Irã, recebeu um apoio de 105 votos a favor e 5 abstenções.

O texto critica a "violação grave aos direitos humanos e aos princípios fundamentais da democracia" pelo modo de atuar da Polícia estadual e dos milicianos Basij, e pede às autoridades iranianas que "se abstenham de recorrer à força e à violência".

Além disso, solicita a libertação dos mais de 400 detidos nas manifestações pacíficas e o levantamento das restrições à liberdade de expressão.

A resolução pede ainda uma investigação independente e crível sobre as irregularidades registradas no processo eleitoral.

O conferente do relatório, o parlamentar sueco Göran Lindblad, expressou seu horror pelas pessoas assassinadas nos protestos pacíficos convocados após os polêmicos resultados das últimas eleições presidenciais.

Lindblad qualificou de "inadmissível" o fato de que um Estado se baseie na religião, como era antes o "direito divino dos reis".

O deputado finlandês Kimo Sasi afirmou que a Europa tem que estar preparada para a possibilidade de haver uma mudança política em Teerã, para "cooperar estreitamente" com o novo Governo. EFE ja/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG