Conselho de Segurança pede que Sudão e Chade respeitem acordo de paz

Nações Unidas, 9 abr (EFE) - O Conselho de Segurança da ONU pediu nesta quarta-feira que o Sudão e o Chade respeitem o acordo de paz que assinaram em março deste ano em Dacar, e expressou sua preocupação com a piora da situação humanitária nessa região da África.

EFE |

Em uma declaração lida pelo presidente de turno, o embaixador sul-africano Dumisani Kumalo, o principal órgão da ONU manifestou seu agradecimento ao presidente do Senegal, Abdoulaye Wade, pelo papel de mediador na assinatura do acordo, em 13 de março.

Ao mesmo tempo, "pede com firmeza que Sudão e Chade respeitem esse e outros compromissos mútuos anteriores", e agradece a formação do grupo de contato liderado por Líbia e Congo para acompanhar o cumprimento do acordo.

Por outro lado, os 15 integrantes do Conselho agradeceram o progresso conseguido no desdobramento da Missão da ONU na República Centro-Africana e no Chade (Minurcat) e da força militar européia (Eufor).

Ambas estão encarregadas de proteger os refugiados que se amontoam nas fronteiras desses dois países com a região sudanesa de Darfur.

"Os membros do Conselho de Segurança reiteram sua preocupação com a situação no leste do Chade e no nordeste da República Centro-Africana, particularmente em nível humanitário, pelo aumento de refugiados e deslocados internos", afirma a declaração.

Kumalo disse, após a reunião do Conselho, que o texto adotado hoje é em parte uma resposta à troca de acusações de novas hostilidades nas últimas semanas entre os Governos de N'djamena e Cartum.

Os dois países africanos mantêm relações muito complicadas em virtude da presença de grupos armados rebeldes em seus territórios, que atribuem a respectivas manobras de desestabilização. EFE jju/mac/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG