Conselho de Segurança da ONU lamenta realização de eleições no Zimbábue

Nações Unidas, 27 jun (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU lamentou hoje profundamente que o Governo do Zimbábue tenha decidido realizar as eleições presidenciais, apesar do que chamou de falta de condições para a realização de um pleito livre e justo.

EFE |

O embaixador dos Estados Unidos na ONU, Zalmay Khalilzad, que exerce a Presidência rotativa do Conselho, assegurou que os 15 integrantes do órgão acordaram hoje reafirmar a declaração feita em 23 de junho, quando a violência exercida contra a oposição zimbabuana foi condenada por eles.

"O Conselho acordou que as condições para eleições justas e livres não existem e lamenta profundamente que o pleito tenha acontecido sob estas circunstâncias", disse Khalilzad na saída de uma reunião do órgão.

Khalilzad afirmou ainda que Washington já iniciou contatos com outros países-membros do Conselho para redigir uma resolução com sanções específicas contra o Governo do presidente zimbabuano, Robert Mugabe, caso "as condições sigam iguais".

"As eleições foram uma farsa, não existiram as condições para que fossem livres e justas. Foi um ato atrevido do presidente Mugabe", comentou.

A baixa participação de eleitores e o assédio à população por parte do Governo caracterizaram o segundo turno do pleito presidencial realizado hoje no Zimbábue.

Mugabe participou sozinho destas eleições, já que seu adversário, Morgan Tsvangirai, abandonou o pleito alegando que os governistas estariam realizando uma violenta campanha de intimidação contra a oposição. EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG