Conselho de Segurança da ONU condena atentados no metrô de Moscou

Nações Unidas, 29 mar (EFE).- O Conselho de Segurança das Nações Unidas, do qual o Brasil faz parte como membro não-permanente, condenou hoje o duplo atentado terrorista contra o metrô de Moscou que deixou pelo menos 30 mortos e 70 feridos.

EFE |

"Os membros do Conselho de Segurança condenam os atentados de hoje em Moscou, que provocaram um grande número de mortes", disse o presidente rotativo do órgão, o diplomata gabonês Emmanuel Issoze Ngondet.

O diplomata transferiu em uma declaração lida à imprensa o pesar dos 15 membros do Conselho, do qual a Rússia é membro permanente, pela grande quantidade de vítimas fatais, assim como as condolências ao povo e Governo russos.

Ngondet lembrou que, para a ONU, o terrorismo representa "uma das maiores ameaças à paz e à segurança internacional" e que seu exercício é "um crime injustificável".

O Serviço Federal de Segurança russo (FSB) atribuiu o ataque cometido por mulheres suicidas a "grupos terroristas" do norte da região do Cáucaso.

Mulheres terroristas suicidas já cometeram atentados em Moscou em outras ocasiões. Elas são conhecidas como "viúvas negras" porque vestem roupas de luto e geralmente são esposas de guerrilheiros islâmicos abatidos pelos serviços secretos russos.

Uma das substâncias utilizadas nas explosões foi a ciclonita, tida como uma das preferidas da guerrilha separatista chechena. EFE jju/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG