O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou nesta segunda-feira a violação de suas resoluções com o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte, informou o embaixador da Rússia na ONU, Vitaly Tchourkine, que preside o organismo.


"Os membros do Conselho manifestaram sua firme oposição e sua condenação ao teste nuclear realizado em 25 de maio de 2009 pela Coreia do Norte, que constitui uma clara violação da resolução 1718", disse Tchourkine à imprensa.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, o Conselho afirmou que vai começar a trabalhar imediatamente em uma nova resolução sobre as violações da Coreia do Norte. A representante dos Estados Unidos no Conselho, Susan Rice, disse que a mensagem da ONU à Coreia do Norte será "forte".

A pedido do Japão, o Conselho de Segurança da ONU fez uma reunião de emergência para discutir a crise despertada pela Coreia do Norte.

O regime comunista informou nesta segunda-feira que realizou seu segundo teste nuclear, originando uma explosão de 20 quilotons de potência, e que disparou três mísseis de curto alcance.Este teste teve uma potência maior que o realizado em 9 de outubro de 2006, e gerou um tremor de 4,5 graus na escala Richter.

Além disso, é o segundo teste nuclear que Pyongyang realiza desde 5 de abril, quando lançou um foguete de longo alcance, em uma ação que fez com que o Conselho de Segurança lembrasse à Coreia do Norte que isso representava uma violação à resolução 1.718, adotada pelo mesmo órgão há quase três anos.

Em Copenhague, onde participa de uma reunião empresarial sobre a mudança climática, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou "profunda preocupação" com o lançamento dos mísseis.

(Com informações da AFP e da AP)

Leia mais sobre Coreia do Norte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.