Conselho de Segurança condena atentado no Líbano

O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou, nos termos mais enérgicos, o atentado terrorista que causou a morte de 14 pessoas nesta quarta-feira em Trípoli, no norte do Líbano, e insistiu na necessidade de se levar os responsáveis à Justiça.

AFP |

Os 15 membros do Conselho "condenaram, nos termos mais enérgicos, o atentado terrorista em Trípoli, que deixou numerosos mortos e feridos", incluindo membros das forças armadas libanesas, destaca o comunicado lido pelo embaixador da Bélgica na ONU, Jan Grauls, que preside o órgão este mês.

A nota também destaca a necessidade de se "levar os autores, organizadores e financiadores deste ato condenável à Justiça", assim como "por fim à impunidade (dos autores de atentados terroristas) no Líbano".

O Conselho reafirma seu pleno apoio aos esforços libaneses para combater o terrorismo, consolidar as instituições democráticas, iniciar um diálogo político e seguir com a reunificação nacional".

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, já tinha condenado este atentado com bomba, que deixou ao menos 14 mortos, incluindo 9 soldados e uma criança.

"Espero que este ataque não dificulte os progressos positivos realizados para permitir ao Líbado voltar à normalidade", disse Ban.

O atentado ocorreu no mesmo dia da visita à Síria do presidente Michel Sleiman, a primeira de um chefe de Estado libanês desde a retirada síria do Líbano, em 2005.

ga/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG