Conselho de Direitos Humanos da ONU prolonga mandato de relator para o Sudão

Genebra, 24 set (EFE).- O Conselho de Direitos Humanos da ONU, que concluiu hoje sua sessão, alcançou um compromisso de última hora para prolongar por mais seis meses o mandato do relator especial para o Sudão, país que se opunha a uma ampliação por mais um ano.

EFE |

A União Européia, e em seu nome França, que pediu o prolongamento por mais um ano do mandato do especialista sobre a situação dos direitos humanos no Sudão, aceitou finalmente uma prorrogação de apenas seis meses, após intensas consultas com o grupo africano.

O embaixador do Sudão aceitou o acordo com reservas e o CDH aprovou sem votação a resolução de compromisso na qual se destacava a grande preocupação com "a gravidade das violações dos direitos humanos e do direito internacional humanitário em Darfur", que continuam acontecendo.

Tanto o embaixador francês como o suíço destacaram o caráter excepcional deste compromisso, que consideraram aceitável, embora o prolongamento do mandato deste relator fosse uma prioridade para os europeus.

A resolução aprovada menciona, entre outras coisas, "os ataques terrestres e aéreos contra civis pelas forças governamentais, as detenções e detenções arbitrárias, a violência e abusos sexuais contra as mulheres e as crianças e a destruição de bens civis, assim como os ataques contra os comboios de ajuda humanitária".

Os representantes do Sudão tentaram sem sucesso convencer o CDH de que a situação melhorou no país, mas a relatora Sima Samar declarou que, por outro lado, piorou as últimas semanas em Darfur.

EFE vh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG