O Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) aprovou nesta sexta-feira, em Guayaquil, medidas para fomentar a confiança e a segurança na região, em um momento em que Bolívia, Equador e Venezuela se mostram preocupados por um pacto militar entre Estados Unidos e Colômbia." /

O Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) aprovou nesta sexta-feira, em Guayaquil, medidas para fomentar a confiança e a segurança na região, em um momento em que Bolívia, Equador e Venezuela se mostram preocupados por um pacto militar entre Estados Unidos e Colômbia." /

Conselho de Defesa da Unasul aprova medidas de segurança

O Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) aprovou nesta sexta-feira, em Guayaquil, medidas para fomentar a confiança e a segurança na região, em um momento em que Bolívia, Equador e Venezuela se mostram preocupados por um pacto militar entre Estados Unidos e Colômbia.

AFP |

O Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) aprovou nesta sexta-feira, em Guayaquil, medidas para fomentar a confiança e a segurança na região, em um momento em que Bolívia, Equador e Venezuela se mostram preocupados por um pacto militar entre Estados Unidos e Colômbia.

A estratégia recebeu a aprovação dos ministros de Defesa dos 12 países da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que na declaração assinada após dois dias de discussões se comprometeram a fortalecer a paz e a estabilidade, e a respeitar a soberania e a não intervenção na região.

A aprovação das medidas levou quase três meses, desde que os vice-ministros se reuniram no porto equatoriano de Manta, e inclui aspectos sobre segurança e prevenção, cooperação e sanção contra "toda a ruptura de ordem constitucional", segundo o documento.

Além disso, foi dada luz verde para a criação de um Centro de Estudos Estratégicos de Defesa da Unasul na Argentina, além da inclusão de um grupo de trabalho para realizar uma "síntese objetiva" sobre um texto militar dos Estados Unidos que preocupa a Venezuela.

Esse texto é uma estratégia sul-americana da Força Aérea dos Estados Unidos que, segundo o Pentágono, é apenas um trabalho acadêmico. O material foi denunciado pela Venezuela como parte de um plano global de guerra, que inclui operações militares de Washington a partir de sete bases colombianas para a luta contra o narcotráfico e o terrorismo.

sp/axm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG