Conselho da Europa propõe criação de relator sobre direitos das mulheres

Estrasburgo (França), 24 jun (EFE).- A Assembléia Parlamentar do Conselho da Europa propôs hoje aos Governos dos países-membros da organização a criação da figura de um relator especial sobre os direitos da mulheres.

EFE |

O pedido foi aprovado através de uma emenda do parlamentar português José Mendes Bota a um projeto de recomendação da Assembléia.

A emenda estabelece que esse posto siga o modelo dos relatores especiais das Nações Unidas e que trabalhe em colaboração com o comissário de Direitos Humanos do Conselho.

Segundo Mendes Bota, as mulheres "são mais pobres, têm maior analfabetismo e passam mais fome que os homens", além de serem "as maiores vítimas da violência dos seres humanos".

A recomendação - aprovada por 66 votos a favor, cinco contra e duas abstenções - pede aos 47 países-membros da instituição que lutem contra a discriminação contra as mulheres, especialmente no âmbito do trabalho.

A Assembléia também aprovou uma resolução, por 63 votos a favor e três contra, que reafirma a necessidade de os Estados protegerem as mulheres contra as violações de seus direitos, "incluindo os realizados em nome da religião".

A câmara propõe "mudar os estereótipos tradicionais sobre o papel das mulheres" e "reforçar sua autonomia em suas comunidades" para poder exercer seus direitos políticos e sócio-econômicos.

Além disso, convida os Estados "a inscreverem em suas Constituições o princípio de igualdade entre mulheres e homens como um direito fundamental da pessoa humana".

A resolução promove medidas para conseguir uma participação equilibrada de mulheres e homens nas vidas pública, política e econômica, ao considerar "prioritária" a educação e a formação de mulheres e a participação feminina no diálogo intercultural e inter-religioso. EFE ja/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG