Conquista de Fernanda Oliveira e Isabel Swan é o destaque do Brasil em Pequim

Redação central, 18 ago (EFE).- O Brasil somou sua sexta medalha nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, nesta segunda após a conquista do bronze de Fernanda Oliveira e de Isabel Swan na classe 470 da vela.

EFE |

A dupla brasileira iniciou há quatro anos seu trabalho para a disputa dos Jogos Olímpicos.

Isabel, natural do Rio de Janeiro, terminou na quarta colocação do Mundial da classe 470, em 2006, é bicampeã sul-americana, em 2004 e 2006, e tetracampeã brasileira, em 2004, 2005, 2006 e 2007.

Já Fernanda conquistou a quarta colocação no Mundial de 2006, é tricampeã sul-americana na 470, em 2002, 2004 e 2006, e conquistou por 11 vezes os títulos brasileiros, em 1996 e entre 1999 e 2008.

Esta é a primeira vez que a vela brasileira feminina conquista uma medalha em uma edição dos Jogos Olímpicos.

O ouro ficou com a Austrália, e o bronze terminou nas mãos da Holanda.

Outro destaque brasileiro no dia foi a classificação para a final da seleção brasileira de futebol feminino, que goleou a Alemanha por 4 a 1 em Xangai.

As alemãs saíram na frente logo aos nove minutos, quando a atacante Birgit Prinz aproveitou uma falha de Érika e invadiu a área. A segunda melhor jogadora do mundo driblou a goleira Bárbara e mandou para o fundo da rede.

Porém, o Brasil empatou aos 43, quando Cristiane cruzou rasteiro da esquerda, Marta furou e Formiga chutou forte.

No segundo tempo, as brasileiras dominaram completamente a partida e viraram logo aos quatro minutos. Marta puxou um contra-ataque e tocou na esquerda para Cristiane.

Aos seis, foi a vez de Marta deixar sua marca, com um chute quase sem ângulo. O último gol saiu aos 30 minutos, através de outra jogada de velocidade. Desta vez, Cristiane arrancou em direção à área e chutou no canto de Angerer.

Na próxima quinta, as comandadas de Jorge Barcellos irão ao Estádio dos Trabalhadores de Pequim para tentarem conquistar o ouro inédito na decisão contra os Estados Unidos, que passaram pelo Japão nas semifinais.

No vôlei masculino a equipe de Bernardinho derrotou hoje a Alemanha por 3 sets a 0, com parciais de 25-22, 25-21 e 25-23, pela quinta rodada do grupo B.

Na partida realizada hoje no Ginásio do Instituto de Tecnologia da capital chinesa, os brasileiros entraram em quadra já classificados e, apesar da situação tranqüila, atuaram com seriedade.

Já na praia, Ricardo e Emanuel venceram hoje os americanos Gibb e Rosenthal por 2 sets a 0, com parciais de 21-18 e 21-16, e enfrentam agora nas semifinais Márcio e Fábio Luiz, que bateram os austríacos Gosch e Horst por 2 sets a 0, com parciais de 22-20 e 21-17.

No atletismo, Jadel Gregório garantiu sua classificação para a grande decisão do salto triplo nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Depois de atingir a marca de 17m15 já no primeiro salto, Jadel preferiu se poupar para a final.

O também brasileiro Jefferson Sabino saltou 16m45 e ficou de fora da decisão.

Outra notícia positiva veio do hipismo, onde Rodrigo Pessoa e Bernardo Alves se classificaram para a final da prova de saltos individuais.

Pessoa, montando Rufus, terminou a terceira eliminatória em sétimo, com sete pontos de penalização. Já Bernardo Alves, com Chupa Chup, ficou em 27º com 20 pontos de penalização.

A amazona Camila Mazza, montando Bonito Z, ficou apenas em 38º com 27 pontos de penalização, e não conseguiu a vaga na final.

A maior decepção do dia certamente foi protagonizada por Fabiana Murer, que ficou de fora da briga por medalhas na final do salto com vara após falhar em sua terceira tentativa de superar os 4,65 metros.

Dona da terceira melhor marca no ano, 4,80m, Fabiana sofreu com um problema inusitado momentos antes de sua segunda tentativa: seu equipamento havia sumido.

A atleta ficou transtornada e discutiu com a organização.

Enquanto sua vara permanecia desaparecida, a atleta chegou a interromper a prova, se colocando na frente da chinesa Gao Shuying e impedindo que esta realizasse seu salto.

Pouco depois, Fabiana optou por continuar na prova mesmo com os problemas. Abalada, abriu mão dos 4,55m e decidiu ir direto para 4,65m. No entanto, falhou em suas três tentativas e ficou fora da luta por medalhas.

Além disso, a seleção brasileira de handebol masculino foi derrotada hoje por 36 a 35 para a Espanha, ficando de fora do mata-mata.

Antes de entrar em quadra, a seleção brasileira contou com uma série de resultados favoráveis, e garantiria a classificação às quartas-de-final com uma vitória simples.

No entanto, com a derrota, os comandados do técnico Jordi Ribera terminaram em quinto no grupo A, com dois pontos, à frente apenas da China, que não pontuou.

Nos saltos ornamentais, César Castro ficou em 24º na eliminatória do trampolim de 3m e não avançou à próxima fase.

O saltador somou 400.60 pontos, ficando a quatro posições da vaga. Os chineses Chong Eis e Kai Qin, favoritos ao ouro, terminaram em primeiro e segundo, respectivamente.

Por outro lado, Mariana Ohata terminou na 39ª posição a prova do triatlo feminino dos Jogos Olímpicos de Pequim, disputado num circuito montado na Represa do Parque dos Muros Ming.

Mariana fez um tempo total de 2h07min11s - a 8min44s26 da australiana Emma Snowsill, tricampeã mundial da modalidade, que levou o ouro.

No tênis de mesa feminino, Mariany Nonaka foi derrotada pela lituana Ruta Paskauskiene e está fora na disputa individual.

Mariany caiu por 4 sets a 0, com parciais de 11-3, 11-6, 15-13 e 11-3. Com a eliminação, o tênis de mesa do Brasil fica sem representantes na disputa feminina.

Já na vela, Bruno Fontes alcançou a 25ª posição na classificação geral da classe laser.

Bruno tem 150 pontos perdidos. O líder é o britânico Paul Goodison, seguido pelo esloveno Vasilij Zbogar e por Diego Romero, da Itália Além disso, Ricardo Winicki, o Bimba, segue sua recuperação na classe RS:X e ocupa a quinta posição na classificação geral.

Bimba tem 52 perdidos após nove regatas. A liderança é do neozelandês Tom Ashley, seguido pelo britânico Nick Dempsey e por Julien Bontemps, da França.

Para encerrar, Patrícia Freitas ocupa a 18ª posição na classificação geral da classe RS:X feminina.

A liderança é da britânica Bryony Shaw, seguida pela búlgara Irina Bontemps, enquanto a polonesa Zofia Klepacka ocupa a terceira posição. EFE plc/dp/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG