Conheça os principais indiciados pelo tribunal para a ex-Iugoslávia

Depois da Ratko Mladic, nesta quinta-feira, autoridades miram o ex-general croata Goran Hadzic, que continua foragido

iG São Paulo |

A prisão do general Ratko Mladic , ex-chefe do Exército servo-bósnio durante a guerra da Bósnia (1992-1995), nesta quinta-feira , representa avanço no cerco das autoridades a criminosos que lideraram a campanha de “limpeza étnica” contra croatas e muçulmanos nos Bálcãs.

Ao lado de nomes como Slobodan Milosevic e Radovan Karadzic, Mladic era uma dos principais criminosos de guerra procurados na região. Na lista dos principais nomes responsáveis por genocídio e crimes contra a humanidade durante a guerra ainda resta Goran Hadzic, que permanence foragido.

Veja abaixo os principais envolvidos nos conflitos que foram indiciados pelo Tribunal Criminal Internacional para a ex-Iugoslávia:

AP
Foto de 12 de abril de 1993 mostra Ratko Mladic (2º à esq.) acompanhado de soldados da ONU no aeroporto de Sarajevo
- Ratko Mladic : Ex-chefe militar servo-bósnio, é acusado de orquestrar atrocidades durante a Guerra da Bósnia, incluindo o massacre de Srebrenica, em que cerca de 8 mil muçulmanos foram mortos e a ofensiva com bombardeio na capital Sarajevo. Acusado de genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra, Mladic foi preso na Sérvia nesta quinta-feira, 26 de maio de 2011

AP
Julgamento de Karadzic começou em 26 de outubro de 2009 (foto de 15/04/1995)
- Radovan Karadzic : Ex-líder político servo-bósnio acusado, juntamente com Mladic, de ser responsável por atrocidades na Guerra da Bósnia, incluindo o massacre de Srebrenica e o bombardeio contra Sarajevo. Acusado de genocídio, crimes contra a humanidade e de guerra, foi preso em 21 de julho de 2008 na Sérvia. Seu julgamento, que teve início em 26 de outubro de 2009, está em andamento

AP
Ex-líder sérvio Slobodan Milosevic durante julgamento em 30 de outubro de 2001
- Slobodan Milosevic : O ex-presidente iugoslavo é acusado de ter responsabilidade pelos conflitos nos Bálcãs nos anos 90. Acusado de genocídio, crimes contra a humanidade e de guerra, foi preso por autoridades sérvias depois de deixar o poder e foi enviado para Haia em 2001. Seu julgamento começou em fevereiro de 2002, mas com sua morte de 11 de março de 2006, o processo foi abortado.

AP
Biljana Plavsic acena para partidários em 8 de julho de 1997
- Biljana Plavsic : Única mulher a ser indiciada pelo Tribunal Criminal Internacional para a ex-Iugoslávia, suscedeu Karadzic como presidente servo-bósnia. Declarou-se culpada diante do tribunal e foi sentenciada em 2003. Depois de cumprir dois terços da pena 11 anos, foi solta em 2009

AP
Ante Gotovina foi preso enquanto jantava em restaurante nas Ilhas Canárias, na Espanha (foto de dezembro de 2005)
- Ante Gotovina : General sênior croata acusado de limpeza étnica em uma campanha militar de 1995 para para retomar terras em poder de rebeldes sérvios. Gotovina foi capturado na Espanha em 7 de dezembro de 2005 e transferido para Haia. No mês passado, foi sentenciado a 24 anos de prisão, decisão da qual a defesa apelou

AP
Ramush Haradinaj foi absolvido de todas as acusações (foto de 22/4/2008)
- Ramush Haradinaj : Ex-primeiro-ministro do Kosovo, é acusado de assassinato, estupro e tortura de sérvios cenquanto era comandante no Exército de Libertação do Kosovo. Entregou-se às autoridades em março de 2005 e acabou sendo absolvido de todas as acusações em 3 de abril de 2008. A acusação, no entanto, pediu um novo julgamento, dizendo que o primeiro havia sido fraudado por ameaça a testemunhas

AP
Foto de 22 de julho de 2004 mostra Goran Hadzic, que continua foragido
- Goran Hadzic : Ainda foragido, o líder político dos rebeldes sérvios na Croácia em meados dos anos 90 é acusado de assassinato, tortura e deportação de não-sérvios no leste da região da Eslavônia, na Croácia. Foi indiciado em junho de 2004.

Nesta quinta-feira, a Anistia Internacional (AI) expressou satisfação pela detenção de Ratko Mladic, mas pediu às autoridades de Belgrado a prisão de Hadzic.

O ex-general é acusado de crimes de guerra e contra a humanidade, além da expulsão da população croata de Krajina, assassinatos, perseguições, torturas e tratamento desumano de 1991 a 1993, durante a guerra croata.

Acredita-se que Hadzic esteja em alguma parte do território da Sérvia ou na Bósnia-Herzegovina.

*Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: sérviaratko mladicguerra dos bálcãssrebrenicabósnia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG