LIMA - O Congresso peruano aprovou nesta quinta-feira a anulação de duas polêmicas leis criticadas pelas comunidades amazônicas, que deram origem a um longo protesto no qual ao menos 34 pessoas morreram.

A derrogação das leis 1090 e 1064, aprovadas no ano passado para regular o uso e a exploração dos recursos naturais da floresta, incluindo gás, petróleo e madeira, teve 82 votos a favor, 12 contra e nenhuma abstenção.

Os dois decretos foram aprovados junto a quase 100 normas para adequar a legislação peruana ao Tratado de Livre Comércio com os Estados Unidos, que entrou em vigor no começo do ano.

Na quarta-feira, o presidente peruano, Alan García, reconheceu erros do seu governo sobre o modo como enfrentou o conflito e pediu que o Congresso anulasse as polêmicas leis.

Em mensagem transmitida na televisão, García respaldou o trabalho de seu chefe de gabinete, Yehude Simon, que já havia dito que renunciará ao cargo depois de solucionar o conflito com os indígenas.

(Com informações de EFE e Reuters)

Leia mais sobre Peru

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.