Congresso das Filipinas é fechado após morte por gripe H1N1

MANILA (Reuters) - A câmara baixa do Congresso das Filipinas foi fechada por cinco dias na terça-feira e cerca de três mil funcionários voltaram para casa após o registro de casos da gripe H1N1, informaram autoridades. Uma mulher de 49 anos, que morreu na semana passada com sintomas provocados pela gripe, era integrante de um comitê do Parlamento, disse Ramon Roque, médico e vice-secretário-geral da Câmara dos Representantes. Atualmente não há sessões legislativas.

Reuters |

Roque disse que a Câmara está tomando medidas para desinfetar os escritórios para evitar que o vírus se dissemine, assim como para preparar a Casa para a retomada dos trabalhos e para o discurso presidencial sobre o estado da União, no mês que vem.

O Departamento de Saúde do país informou 28 novos casos da doença na terça-feira, o que leva o total no país para 473. Até agora uma morte foi registrada.

O secretário de Saúde, Francisco Duque, disse que cerca de 85 por cento dos pacientes que registraram novos casos da doença no país se recuperaram, mas mais escolas suspenderam as aulas devido ao surgimento de novos casos em suas instalações.

(Reportagem de Manny Mogato)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG