Congresso colombiano cria comissão para promover acordo com as Farc

Bogotá, 6 ago (EFE).- O Congresso colombiano criou hoje uma comissão para promover e acompanhar o acordo humanitário que prevê a troca de reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) por rebeldes presos, informaram fontes parlamentares de Bogotá.

EFE |

A formação da junta foi aprovada no plenário do Senado, por iniciativa da legisladora Yolanda Pinto, mulher do governador Guillermo Gaviria, seqüestrado e morto pelos guerrilheiros junto com outros nove reféns.

A comissão será mista, com deputados da Câmara de Representantes, e vai "impulsionar e fazer o acompanhamento do acordo humanitário" proposto para permitir "a libertação de todos os seqüestrados", disse Yolanda.

Ao falar da iniciativa, a congressista criticou as Farc por recorrer ao seqüestro como arma política, crime que, além disso, representa uma "espantosa tragédia" para as vítimas e seus parentes.

A legisladora também pediu à guerrilha que aceite os apelos para que negocie com o Governo e outros setores, e ofereceu os serviços do Congresso para mediar eventuais contatos. EFE jgh/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG