Congresso americano aprova projeto de lei que proíbe discriminação genética

O Congresso dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira um projeto de lei que proíbe toda e qualquer discriminação baseada em informações genéticas, principalmente por parte de empregadores e companhias de seguros.

AFP |

O texto da lei, que deve ser promulgado em breve pelo presidente, George W. Bush, foi adotado por 414 votos contra um nesta quinta na Câmara dos Representantes.

"Os empregadores não terão mais o direito de levar em consideração a informação genética para tomar suas decisões na hora de contratar, despedir, promover e aumentar salários", explicou o líder da maioria democrata, Steny Hoyer.

"As companhias de seguros não terão mais o direito de considerar informações genéticas quando aceitarem um cliente, fixar um novo valor para o seguro ou fazer valer condições pré-existentes", continuou.

O congressista destacou que a lei favorecerá também a pesquisa científica, incentivando indivíduos a se submeter a exames diante da possibilidade de ter herdado geneticamente alguma doença grave.

chr/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG