Congressistas dos EUA conversam com autoridades cubanas

HAVANA (Reuters) - Parlamentares dos Estados Unidos que estão em visita a Cuba para conversar com as autoridades comunistas disseram neste sábado que transmitiriam suas impressões ao governo do presidente Barack Obama, que se prepara para liberar as viagens de cubanos norte-americanos à ilha. Os sete democratas da Câmara participaram de discussões no sábado pela manhã com o chanceler cubano, Bruno Rodríguez, e visitaram o Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia como parte de suas visitas exploratórias de cinco dias, informou a televisão estatal.

Reuters |

"Eu acredito e muitos acreditam que chegou a hora de conversar com Cuba", disse a jornalistas a parlamentar Barbara Lee, que preside a delegação.

"Queremos averiguar o que deveria ser incluído no diálogo e comunicaremos com muita transparência isso aos funcionários do nosso governo quando voltarmos", acrescentou.

O Wall Street Journal informou na sexta-feira que Obama pensa em abolir as restrições de viagens e envios de remessas de cubanos norte-americanos, como tinha antecipado durante a campanha eleitoral do ano passado.

Um funcionário da Casa Branca confirmou a versão, apesar de que não seria algo imediato.

Lee e outros congressistas informaram que sua viagem a Cuba não foi discutida previamente com Obama, mas sim com o Departamento de Estado.

Obama já disse que não pretende aumentar o embargo, com o qual seus dez antecessores da Casa Branca tentam há 47 anos forçar mudanças no sistema socialista de Cuba.

Cuba atribui muitos de seus problemas econômicos ao embargo, e exige a sua extinção.

Os legisladores se reuniram na sexta-feira com o presidente do Parlamento cubano, Ricardo Alarcón, visto no passado como um homem de referência na política da ilha para os Estados Unidos.

Lee disse que gostaria de conversar com o presidente Raúl Castro.

(Reportagem de Esteban Israel)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG