Congressista suspeita de pegadinha e desliga telefonema de Obama

A congressista cubano-americana Ileana Ros-Lehtinen (democrata, pela Flórida) não acreditou que fosse o presidente eleito Barack Obama no celular e desligou a chamada, duas vezes, achando que fosse um trote, informou o gabinete da representante, em uma nota.

AFP |

Na quarta-feira, Obama telefonou para Ros-Lehtinen para pedir sua opinião sobre a futura política em relação a Cuba, mas só conseguiu falar com ela na terceira tentativa.

"A legisladora pensou que fosse uma brincadeira e desligou", explicou seu gabinete, ao contar como Ros-Lehtinen reagiu ao receber em seu celular a ligação de alguém que se apresentava como o futuro presidente dos Estados Unidos.

"Perdão, mas acho que isso é uma pegadinha de rádio", disse Ros-Lehtinen, antes de desligar.

Depois de uma nova tentativa frustrada, já que a parlamentar desligou o celular pela segunda vez, um colega da Câmara de Representantes lhe avisou que a equipe do presidente eleito estava tentando contatá-la e ela havia cortado as duas ligações.

A congressista pensou que se tratasse de algum programa de rádio de Miami, tentando repetir com ela a mesma brincadeira feita, recentemente, com a então candidata à vice-presidência na chapa republicana, Sarah Palin.

Durante vários minutos, a governadora do Alasca conversou com o locutor de um programa de rádio canadense que fingiu ser o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Sarah acreditou e ainda disse "amar" Sarkozy.

jco/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG