Congressista peruano que matou cachorro a tiros é suspenso por 60 dias

Lima, 8 ago (EFE).- O congressista peruano Miró Ruiz foi suspenso hoje durante 60 dias de suas funções parlamentares, por ter matado a tiros o pequeno cachorro de uma vizinha.

EFE |

A decisão foi tomada na quinta-feira, em sessão fechada do Congresso, que considerou que Ruiz cometeu "uma falta grave" contra o Código de Ética do Legislativo.

A Comissão de Ética tinha recomendado uma suspensão de 100 dias para o congressista, que a princípio negou ter assassinado o animal em maio, mas finalmente teve que admitir sua culpa perante a abundância de provas.

Ruiz, representante do Partido Nacionalista Peruano (PNP), atribuiu sua violenta reação a um "erro humano", e disse que aceitaria a sanção que lhe fosse imposta pelo Legislativo.

O parlamentar também foi denunciado perante os tribunais pelos donos de Matías, o pequeno cachorro schnauzer de 18 meses que recebeu três tiros depois de, aparentemente, ter comido uma ave da casa de Ruiz.

Embora o congressista tenha pedido perdão aos proprietários do cachorro, assim como "à sociedade peruana", investigações posteriores assinalaram que ele não possuía permissão para portar armas de fogo. EFE dub/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG