Johanesburgo, 23 mai (EFE).- Confrontos e bombardeios próximos ao Palácio Presidencial somali, em Mogadíscio, romperam a calma na cidade hoje deixando pelo menos três mortos e 30 feridos, informou a rádio Shabelle.

Os bombardeios foram feitos por radicais islâmicos do grupo Al Shabab e seus aliados, que avançaram rumo ao Palácio Presidencial, sede do Governo do presidente somali, Sharif Sheikh Ahmed, de onde o ataque teve resposta, diz a rádio.

As forças governamentais realizaram um forte bombardeio em ruas próximas ao palácio e ao mercado de Bakaro, enquanto os rebeldes, que querem derrubar Sheikh Ahmed, recuperavam durante a noite algumas das posições que perderam na capital somali ontem durante a ofensiva oficial.

O dia de hoje começou calmo após os combates de ontem, nos quais pelo menos 40 pessoas morreram, a maioria civis, e 200 ficaram feridas, segundo a imprensa local.

O Governo somali declarou guerra aos grupos radicais islâmicos e retomou os combates para "restaurar a segurança" em Mogadíscio, disse o ministro da Defesa do país, Mohammed Abdi Gandi.

O grupo Al Shabab é vinculado pelos Estados Unidos à rede terrorista Al Qaeda.

Mais de 180 pessoas morreram nas duas últimas semanas devido à violência na capital somali e 700 ficaram feridas, enquanto que cerca de 50 mil fugiram de suas casas pelo mesmo motivo. EFE cho/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.