Confrontos no sul do Peru deixam pelo menos 2 mortos e 47 feridos

Lima - Mais de 47 pessoas foram atendidas nas últimas 24 horas no principal hospital da cidade peruana de Tacna, no sul do país, por causa dos confrontos que atingem a região, disseram à Agência Efe fontes médicas. Duas vítimas morreram, uma delas uma criança de cinco meses.

EFE |

De acordo com os porta-vozes médicos, os outros centros hospitalares de Tacna estão em alerta vermelho, prevendo novos incidentes.

Dos 47 feridos atendidos no hospital Hipólito Unanue, de Tacna, 20 apresentavam ferimentos de bala ou rifle, enquanto 11 foram internados na Unidade de Terapia Intensiva do centro médico.

O responsável dos centros de Saúde da região de Tacna, Gilberto Calizaya, disse à Efe que as autoridades de saúde distribuíram hoje gazes e equipamento cirúrgico de emergência aos hospitais regionais, prevendo maiores incidentes.

Ele explicou que o centro de saúde de Ciudad Nueva, subúrbio de Tacna no qual na terça-feira foram registrados os incidentes mais graves, segue rodeado de manifestantes que se amontoam pelas ruas da localidade.

O Governo peruano decretou na noite de terça-feira o estado de Emergência por 30 dias na região de Tacna, agitada na última semana por distúrbios causados pela modificação de uma lei que atribui fundos do Estado obtidos pela fiscalização da atividade mineira e que, segundo seus habitantes, prejudica seus interesses.

A declaração deixa sem efeito os direitos constitucionais à livre reunião e trânsito, a inviolabilidade do domicílio e entrega o controle da ordem pública às Forças Armadas.

Leia mais sobre: conflito no Peru

    Leia tudo sobre: confrontoperu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG