Confrontos na Somália deixam ao menos 10 mortos

Mogadíscio - Dez pessoas morreram neste sábado em um conflito entre o grupo pró-governo Ahlu Sunna Waljamaca e rebeldes islâmicos na região central da Somália, disseram testemunhas dos dois lados do confronto.

Reuters |

O conflito foi o primeiro desde dezembro de 2008, quando o grupo Ahlu Sunna, da etnia Sufis, tomou o controle da cidade de Dusamareb da milícia Al Shabaab, após batalhas que mataram dezenas de pessoas.

Moradores locais disseram que militantes fortemente armados da Al Shabaab atacaram a cidade de Dusamareb, 560 quilômetros ao norte de Mogadíscio, nas primeiras horas da manhã deste sábado, atacando o leste da cidade com morteiros e levando o Ahlu Sunna a atirar com metralhadoras.

"A maioria dos moradores fugiu para a floresta. Essa luta vai obviamente se espalhar para outras cidades centrais", disse o idoso Osman Aden à Reuters. "Eu vi 10 pessoas caídas nas aldeias enquanto eu fugia."

A Somália não tem um governo central efetivo há 19 anos e os esforços do Ocidente para instaurar um têm sido minados pela insurgência liderada pelo Al Shabaab, visto por Washington como um braço da Al Qaeda na região.

Agências de segurança ocidentais dizem que o poder de atração da Somália como refúgio para militantes, incluindo jihadistas estrangeiros que usam o país para organizar ataques na região e fora dela, vem crescendo ao longo dos anos.

Uma autoridade sênior do Al Shabaab disse na sexta-feira que o grupo estava pronto para mandar reforços ao Iêmen se os Estados Unidos conduzissem ataques contra alvos no país em retaliação a uma tentativa de ataque a um avião dos EUA por um nigeriano que teria sido treinado no Iêmen.

Leia mais sobre: Somália

    Leia tudo sobre: confrontoislamismorebeldessomália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG