Sudaneses vão às urnas pelo segundo dia para votar sobre a independência da região sul do país

Mulher vota no referendo sobre a independência do sul do Sudão na cidade de Juba
AP
Mulher vota no referendo sobre a independência do sul do Sudão na cidade de Juba

Pelo menos 30 pessoas morreram em confrontos com árabes nômades perto da fronteira entre o norte e o sul do Sudão, disseram líderes na disputada região de Abyei nesta segunda-feira, no segundo dia do referendo de uma semana sobra a independência do sul.

Analistas citam Abyei como o local mais provável de episódios violentos entre o norte e o sul durante e depois da votação, o clímax de um complicado acordo de paz que acabou com décadas de guerra civil.

O sul deve se separar do norte, predominantemente muçulmano, deixando Cartum sem a maioria de suas reservas de petróleo.

Jerome Delay/AP
Ator George Clooney é visto ao lado de Salva Kiir, líder do sul do Sudão e provável futuro presidente se independência for aprovada (09/01)
Moradores da região central de Abyei receberam a promessa de um referendo próprio para decidir se ficariam com o norte ou com o sul, mas líderes não chegaram a um acordo sobre como fazer o pleito e a votação, inicialmente prevista para 9 de janeiro.

Líderes da tribo Dinka Ngok, de Abyei, ligados ao sul, acusaram Cartum de armar milícias árabes da região em confrontos na sexta-feira, no sábado e no domingo e disseram esperar mais ataques nos próximos dias.

Foram convocados às urnas um total de 3,9 milhões de sudaneses originais do sul do país e que tenham chegado à região desde 1956. O voto será exercido não só no sul do Sudão, mas no resto do país e em outras oito nações.

As cédulas têm apenas duas opções: a unidade, representada por duas mãos entrelaçadas, e a separação, representada pela palma de uma mão em sinal de parada.

A votação acontece até o dia 15 de janeiro. Os resultados totais preliminares serão anunciados até o final deste mês, e o prazo final, uma vez revisadas todas as impugnações, será o dia 14 de fevereiro.

O Sudão, que pode vir a ser dois países, é o terceiro maior produtor de petróleo da África Subsaariana
Arte/ iG
O Sudão, que pode vir a ser dois países, é o terceiro maior produtor de petróleo da África Subsaariana
Com Reuters, EFE  e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.