Islamabad, 12 ago (EFE) - Pelo menos 36 pessoas morreram hoje e mais de dez ficaram feridas em choques entre tribos rivais no noroeste do Paquistão, que já deixaram 80 mortos nos últimos seis dias. Segundo a rede de televisão privada Dawn, os confrontos entre as tribos de Tori e Bangash, que seguem em andamento, ocorrem no distrito de Kurram, na faixa tribal paquistanesa fronteiriça com o Afeganistão. Cerca de vinte povoados foram afetados pelos choques, o que causou o deslocamento de milhares pessoas, segundo a Dawn. Muitos dos combatentes vêm do Afeganistão, estão apoiados pelos talibãs. O Governo não faz nada para conseguir um cessar-fogo, disse ao canal um cidadão local.

O Exército faz várias operações nos últimos meses para controlar a atividade dos insurgentes nas áreas tribais e no vale de Swat, apesar de, logo após chegar ao poder, ter apostado em iniciar o diálogo com os fundamentalistas que manifestassem a intenção de depor as armas.

No entanto, a violência não só não acabou, mas nas últimas semanas se intensificou, tanto com combates entre tribos ou grupos fundamentalistas rivais como com confrontos e atentados contra as forças de segurança.

Deste modo, 14 guardas de segurança morreram hoje e outros 12 ficaram feridos na explosão de uma bomba junto a um veículo das forças da ordem nas proximidades de Peshawar, a capital da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP).

O Executivo suspendeu as conversas de paz com os insurgentes pelo menos até que termine a crise política aberta em torno da possível destituição do presidente do país, Pervez Musharraf. EFE igb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.