Confrontos entre Polícia e seita proibida deixam 12 mortos no Quênia

Nairóbi, 14 abr (EFE).- Vários confrontos entre a Polícia do Quênia e a seita proibida dos Mungiki deixaram 12 mortos, informaram fontes da Polícia.

EFE |

As fontes disseram que seis pessoas morreram por causa de tiros dados pela Polícia nas proximidades da capital, Nairóbi, e outras três nas cidades de Eldoret, 300 quilômetros ao norte de Nairóbi, e Naivasha, que fica a 90 quilômetros da capital.

O porta-voz da Polícia, Eric Kiraithe, declarou à Agência Efe que outras três pessoas foram assassinadas pelos Mungiki.

Os Mungiki, cujo nome significa multidão na língua suahili, são uma seita proibida ligada ao tráfico de drogas. Seus membros são originários da tribo dos quicuios, a mais numerosa no Quênia.

Os confrontos começaram após o assassinato da mulher do líder dos Mungiki, Maina Njenga. Sua companheira foi encontrada na última sexta degolada junto com outros três corpos na região central, bastião dos quicuios. Os Mungiki acusaram então a Polícia de ser a autora dos crimes. EFE pgl/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG