Antananarivo, 20 abr (EFE).- Pelo menos duas pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, algumas com gravidade, hoje quando a Polícia atirou contra seguidores do ex-presidente malgaxe deposto Marc Ravalomanana que se manifestavam contra o Governo liderado por Andry Rajoelina.

Segundo integrantes do partido de Ravalomanana, Tiako I Madagasikara (TIM, Eu Amo Madagascar, em idioma malgaxe), soldados do Corpo de Administração do Pessoal e Serviços do Exército (Capsat, em francês) abriram fogo e dispararam bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes no centro da capital Antananarivo.

Os simpatizantes de Ravalomanana organizaram várias manifestações nas últimas semanas para protestar contra sua deposição, em 17 de março, durante um golpe de Estado com apoio militar, em especial do Capsat.

Os manifestantes pretendiam hoje marchar para o Ministério da Justiça e a sede da Alta Autoridade da Transição (AAT), integrada por todos os partidos políticos opostos a Ravalomanana e liderada por Rajoelina, quando os soldados abriram fogo, segundo as fontes do TIM.

Porta-vozes do Governo afirmaram, no entanto, que os soldados só jogaram gás lacrimogêneo e deram tiros de advertência para o ar a fim de dispersar os manifestantes.

Rajoelina forçou a renúncia de seu rival com violentas manifestações, nas quais 140 pessoas morreram desde o fim do ano passado. EFE fr/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.