Confrontos entre militares e rebeldes matam 22 na capital somali

Mogadíscio, 21 ago (EFE).- Pelo menos 22 pessoas morreram hoje nos intensos confrontos de Mogadíscio entre tropas da Missão da União Africana na Somália (Amisom) e milicianos radicais islâmicos, informaram à Agência Efe fontes oficiais e locais.

EFE |

Segundo diversas fontes, nas últimas 48 horas, a violência em toda a Somália matou 62 pessoas nos ataques e contra-ataques protagonizados pelas tropas do Governo e da Amisom, de um lado, e pelas milícias radicais islâmicas, do outro.

Várias fontes dos serviços de emergência e socorro disseram à Efe que as partes em confronto em Mogadíscio utilizaram hoje artilharia e mísseis nos ataques.

Só no Hospital Madina, na capital somali, pelos menos 70 feridos foram internados nas últimas 24 horas. Desses, segundo o diretor do centro médico, Mohammed Yousef, a maioria são mulheres e crianças e 45 foram hospitalizados hoje com ferimentos sofridos durante os combates.

Moradores do distrito de Taleh, em Mogadíscio, destacaram que mais de cem milicianos do grupo islâmico Al Shabab, que teria vínculos com a Al Qaeda, atacaram as tropas da Amisom numa de suas bases.

O ataque seria uma resposta a uma investida da missão, que ontem, numa tentativa o controle sobre o sul da capital somali, ocupou uma base do Al Shabab e alguns pontos do sudoeste de Mogadíscio.

Hoje, o transporte público foi interrompido e as linhas telefônicas foram cortadas na região. As escolas também não abriram.

EFE ia/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG