Confrontos entre Hamas e clã Dogmush deixa 12 mortos na Faixa de Gaza

(Aumenta número de mortos e acrescenta declarações oficiais) Gaza, 16 set (EFE).- Doze pessoas morreram na Cidade de Gaza, entre eles dois policiais, nos enfrentamentos entre as forças de segurança do Hamas e membros do clã Dogmush, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

O enfrentamento começou ontem, quando Jameel Dogmush matou um policial e feriu outro, enquanto uma patrulha tentava detê-lo, nos arredores de um mercado da capital.

Após o incidente, a Polícia do Hamas cercou o bairro de Sabra, no centro de Gaza e onde reside o clã, e começou uma violenta troca de tiros, na qual foram disparados vários foguetes RPG.

Um agente da Polícia do Hamas e dez membros do clã morreram nos confrontos, que duraram várias horas e nos quais dezenas de pessoas ficaram feridas, informou hoje, em comunicado, o porta-voz do Ministério do Interior do Governo do Hamas em Gaza, Ihab al-Ghussein.

Duas das vítimas fatais, identificadas como Ibrahim e Saeb Dogmush, eram "criminosos em busca e captura", disse Ghussein.

"Esta não foi uma campanha contra a família Dogmush, só tinha como alvo alguns dos membros da família que estavam envolvidos no caos de segurança", disse o porta-voz do Ministério do Interior.

A família Dogmush, no entanto, denunciou que entre os mortos está um bebê.

Vários membros dessa família estão envolvidos em diferentes grupos armados que atuam na Faixa de Gaza.

Alguns deles pertencem ao "Exército do Islã" e participaram do seqüestro no ano passado de Alan Johnston, jornalista da rede britânica "BBC", que foi libertado devido à pressão do Hamas após 114 dias de cativeiro. EFE sar/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG