Confrontos deixam 28 mortos na fronteira entre Paquistão e Afeganistão

(eleva o número de insurgentes mortos). Nova Délhi, 15 jul (EFE).- Pelo menos 28 supostos insurgentes morreram em confrontos entre as forças de segurança e milícias tribais no vale do Swat, no norte do país, e no distrito paquistanês de Mohmand, na fronteira com o Afeganistão, informou hoje o comando militar paquistanês.

EFE |

Em um dos combates, 13 fundamentalistas, entre eles um líder talibã e um soldado, morreram em ofensivas militares registradas em vários pontos de Swat, segundo um comunicado do Exército.

O comando paquistanês assegurou, além disso, que 2.296 famílias deslocadas pelo conflito já voltaram à região de Malakand, onde fica o vale do Swat.

Os combates continuam no vale, apesar de, na segunda-feira, o ministro do Interior do paquistão, Rehman Malik, ter dito que a zona está sob controle e que os talibãs foram derrotados.

Centenas de família já estão se deslocando para Swat e distritos vizinhos, como parte da primeira fase de retorno dos deslocados pelos combates, que começaram no final de abril e deixaram 1.700 insurgentes mortos, segundo dados do Governo, que não incluem vítimas civis.

Na região tribal de Mohmand, que faz fronteira com o Afeganistão, outros 15 "terroristas" perderam a vida em enfrentamentos com milícias tribais (conhecidas como 'lashkar'), segundo a nota divulgada hoje pelo Exército paquistanês.

No distrito de Bannu, no noroeste do país, dois membros das forças de segurança morreram e outros seis ficaram feridos, com a explosão de uma bomba, segundo disse ao canal de televisão "Geo" o oficial da Polícia de distrito, Iqbal Marwat, embora o Exército não tenha confirmado as informações no comunicado. EFE daa-amp/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG