Confrontos com a Polícia deixam 3 mortos no Chile

Santiago do Chile, 12 set (EFE).- Pelo menos três jovens morreram e dez policiais ficaram feridos nos graves confrontos iniciados na sexta-feira e que se estenderam até a madrugada de hoje em Santiago do Chile.

EFE |

Por causa do conflito com os policiais, motivado pelo 36º aniversário do golpe de Estado de Augusto Pinochet, 19 pessoas foram detidas em todo o país, 13 delas só na Região Metropolitana da capital chilena, segundo o relatório preliminar da Carabineiros (polícia militarizada).

A rádio "Bío-Bío", citando fontes da família de Alexis Rojas García, morto ao norte de Santiago, informou que o jovem, de 23 anos, foi atingido por dois tiros na cabeça.

A segunda vítima fatal dos confrontos, ainda não identificada, foi um homem da localidade de Lo Errázuriz, próxima a Santiago.

Segundo as primeiras informações, ele também foi baleado.

Um terceiro jovem, Patrício Rodríguez Ramírez, de 19 anos, teve morte cerebral depois de ter sido atingido na cabeça por uma bala de revólver durante os distúrbios registrados em Huechuraba, ao norte da capital, onde um grupo de encapuzados atacou uma delegacia da Carabineiros.

No mesmo lugar, Karen Poblete, de 28 anos, teve a mão atingida por tiros de chumbinho e foi encaminhada para um hospital.

Vários policiais também foram atingidos por munição desse tipo.

Outros, por outro lado, foram feridos por pedras jogadas pelos manifestantes. O caso mais grave é o do major Carlos Abarza Chávez, que sofreu queimaduras no pescoço provocadas por um coquetel molotov. EFE mf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG