Confronto mata 120 guerrilheiros e 27 soldados no Sri Lanka

Nova Délhi, 24 nov (EFE).- Pelo menos 120 rebeldes tâmeis e 27 soldados cingaleses morreram em intensos combates registrados a poucos quilômetros de Kilinochchi, capital guerrilha do norte do Sri Lanka, confirmou hoje o Ministério da Defesa.

EFE |

Nos confrontos, que ainda prosseguem, outros 80 guerrilheiros denominados Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) e 70 soldados ficaram feridos, segundo um comunicado da Defesa.

Os confrontos explodiram na manhã de ontem nas proximidades de Kilinochchi, onde as tropas governamentais continuam avançando sobre as posições dos LTTE, acrescentou a nota.

O Exército quebrou a linha defensiva dos rebeldes ao redor de Kilinochchi em três pontos diferentes, por norte e sul e devem sitiar a cidade, segundo o Governo.

Os LTTE lançaram ontem à noite uma ofensiva contra a infantaria cingalesa posicionada nas regiões de Adampan e Pthumurippu Kulam, embora os soldados tenham consolidado suas posições.

As tropas conquistaram 1,2 quilômetros do território defensivo dos rebeldes que cruzamento a Rodovia 9, principal estrada que liga o norte ao centro da ilha.

Nos últimos meses, o Exército tomou grande parte de seu território da guerrilha no norte do país.

Há nove dias, as tropas do Governo tomaram Puneryn, a última grande base portuária da guerrilha no litoral noroeste.

No entanto, os LTTE afirmaram hoje que pelo menos 43 militares cingaleses morreram em combates travados na estrada que liga Puneryn à localidade de Paranthan.

Os LTTE lutaram por 25 anos contra o Governo do Sri Lanka com o objetivo de proclamar um estado independente para os tâmeis no norte e no leste da ilha do Índico. EFE mb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG